Maastricht + Valkenburg aan de Geul

Share

Maastricht é a cidade mais antiga da Holanda e com mais influência belga ou alemã que o restante das cidades holandesas. Foi também a cidade onde foi assinado Valkenburg aan de Geul em 1992 o famoso Tratado de Maastricht, que criou o atual grupo econômico União Europeia.

Com isso, já se percebe que Maastricht não pode ser considerada uma cidade qualquer. Já com toda essa importância histórica e econômica, torna-se impossível não querer averiguar o que mais a cidade tem para oferecer. E foi isso o que fizemos.

A vista mais bonita da cidade você terá perto da St. Servatius Bridge, que fica perto da Pater Vink Tower,  a  mais antiga muralha da Holanda, de  1229, De lá aproveite para conhecer o Bisschopsmolen, o moinho mais antigo da Holanda, que ainda está em operação. Vá cedo, pois funciona uma padaria ali, assim você ainda pega uns pãezinhos quentinhos.

Outra marca registrada de Maastricht é a Sint Janskerk, uma igreja com torre vermelha, que fica na Vrijthof Square, um quarteirão cheio de restaurantes e barzinhos. Se quiser conhecer o lado mais antigo da cidade, vá até o Fort Sint Pieter, onde você poderá visitar algumas grutas, que possuem até desenhos feitos pelos ancestrais nelas.

Nós fomos em fevereiro, em pleno Carnaval de lá. Não sabíamos que Maastricht possui um dos melhores carnavais da Europa. O que vimos? Algo bem diferente do que aqui, no Brasil, mas eles pareceram estar se divertindo bastante. O desfile de fantasias predominava, além das cervejas e salsichas, claro.

Sugestão de atrações:

  • Bonnefantenmuseum (11h00-17h00) (3ª a dom)
  • Fort Sint Pieter
  • Helpoort gate (Pater Vink tower)
  • Bisschopsmolen (mais antigo em operação da Holanda)
  • Basiliek van Onze-Lièves Vrouw ( Basilica of Our Beloved Lady) (11h00-17h00)
  • Stokstraat (Pieke)
  • St. Servatius Bridge
  • Market Square
  • City Hall
  • Vrijthof Square
  • St. Janskerk
  • Casamatas de Maastricht  (subterrâneo)
    Itinerário feito pelo site Sygic Travel
    Maastricht
    Basiliek Van Onze Lièves Vrouw
    Maastricht
    St. Servatius Bridge
    Maastricht
    City Hall
    Maastricht
    Fort Sint Pieter
    Maastricht
    Fantasias durante o Carnaval de Maastricht

    Arredores:

    Se Maastricht tem várias atrações importantes na história da Holanda, a sua vizinha Valkenburg aan de Geul também tem várias outras. Um exemplo é o Castelo, que é o único construído no topo de uma montanha, na Holanda. Hoje em dia, ele está em ruínas, mas sua importância mantém-se presente.

    O centro histórico de Valkenburg também tem suas atrações, além, claro, das tradicionais ruazinhas medievais, canais e barzinhos e restaurantes. Lá você encontra o teatro a céu aberto mais antigo da Holanda. E a cidade também foi a primeira na Holanda a criar um spa, remontando, assim, desde o século XIX, sua fama de cidade turística. Recomendo a todos!

    Itinerário feito pelo site Sygic Travel
    Itinerário feito pelo site Sygic Travel
    Valkenburg aan de Geul
    Berkelpoort
    Valkenburg aan de Geul
    Centro histórico de Valkenburg (imagem retirada da Internet)
    Valkenburg aan de Geul
    Ruínas do Castelo

    Valkenburg aan de Geul
    Ruínas do Castelo

21 pensamentos em “Maastricht + Valkenburg aan de Geul”

  1. Incrível a história do lugar. Viver esse tipo de experiência é exatamente o que procuro nas minhas viagens, destinos fora do óbvio e cheio de história! Muito bom!

  2. Uau. Lugar bem legal e que fotos. Por isso que Europa é nosso “sonho de consumo”. Rs. Adoramos a arquitetura antiga e as belas paisagens em cada esquina.

    1. Hehe, Maastricht foi uma cidade que me conquistou bastante… E além do pãozinho, ainda tem os chocolates da vizinha Aachen, na Alemanha…

  3. quando falam em Maastricht a primeira coisa que me vem à cabeça é mesmo o tratado da União Europeia, foi um marco muito importante e lembro-me perfeitamente da época em que foi assinado. Não imaginava que o carnaval deles era famoso. Óptimas dicas.

    1. Verdade, dificilmente ela está incluída nos roteiros tradicionais… Mas vale muito a pena visitar, sim…

Deixe uma resposta